in ,

Drosophyla Bar participa da Jornada do Patrimônio

A casa estará aberta para visitação dia 19/8 (domingo) das 11h às 18h

O lindo casarão do Drosophyla Bar faz parte da programação da Jornada do Patrimônio 2018, pelo terceiro ano consecutivo. Construído em 1920 em um antigo terreno pertencente a Dona Veridiana Prado, aristocrata e intelectual paulistana,  a casa em estilo cottage com influência germânica projetada pelo arquiteto Abelardo Soares Caiuby, apresenta em seu glamoroso interior a atmosfera  e a forma opulenta de como vivia a burguesia da época. Destaque para as pinturas nas paredes das salas principais, os lustres do térreo que são originais,  as ferragens (maçanetas e dobradiças)  de origem europeia e o piso incrível no estilo marchetaria, constituído por um mix de madeiras brasileiras nobres, algumas (infelizmente) já extintas.

foto: divulgação

A casarão foi integralmente restaurado e conservado pela empresária Lilian Varella,  e hoje é o endereço do irreverente Drosophyla Madame Lili (Lili Wong) – personagem fictícia que inspirou  a empresária na escolha do conceito e história do bar. “ Imagino os saraus, exposições e festas organizados por Lili Wong e seu marido alemão Hans, neste magnifico casarão. O Drosophyla é uma viagem no tempo, que traz memórias e historias de uma bela época, o encontro do antigo com o contemporâneo”, comenta Lilian.

O casarão Drosophyla Bar by Madame Lilli  proporciona  uma experiência cultural e histórica completa. A casa tem o diferencial de oferecer uma carta de Drinks Apotecários ou restaurativos.

Apotecário significa farmacêutico – aquele que antigamente preparava e vendia elixir aos doentes. Atualmente essa técnica é utilizada na mixologia/coquetelaria, que trabalha de forma artesanal com ervas, flores e especiarias para a elaboração de infusões, xaropes e bitters, que são a base dos “drinks que fazem bem”.

Vale degustar a carta de drinks, sem  peso na consciência.  Destaque para o Dro Xaxado – Jack Daniel’s, Cointreau, syrup de açúcar, purê de milho, limão. Ação do cocktail: diurético e estimulante – R$ 32,00,  Tropique – Rum importado, purê de abacaxi, suco limão e capim santo. Ação do cocktail: adstringente, carminativo, diaforético e estimula à circulação – R$ 32,00 e Brasilberg Ginfizz (foto) – Gin, Brasilberg, suco limão e água tônica. Ação do cocktail: digestivo. Nas versões: Bombay: R$ 32,00/  Tanqueray: R$ 33,00 / Hendrick’s: R$ 43,00 /Martin Miller’s:R$ 43,00

Curiosidade: Brasilberg é um digestivo produzido no país desde 1933 pelo neto do fundador da UnderBerg, que chegou ao Brasil num Zeppelin. Fascinado com o poder de cura das ervas e plantas da região amazônica, criou esse fantástico bitter.

Para acompanhar os drinks, a Madame Lilli indica a Casquinha de Siri e Farofa – Siri temperado, acompanha farofa de manteiga e vinagrete de tomate – R$ 28,00, os Rolinhos de Camarão e Cream Cheese  – R$ 28,00 ou  Francesinho Mon Amour (foto) – Queijo Camembert [assado inteiro] ao forno, com crosta de pesto de manjericão, cogumelos e lascas de alho – R$ 49,00.

Drosophyla Bar 
Endereço: Rua Nestor Pestana, 163 – Consolação – São Paulo.
Instagram: @drosophylabar
Facebook: drosophyla
Valores:
Terça e quarta –  R$ 20,00 (consumáveis)
quinta – R$ 20,00 (entrada/show – consumo livre)
sexta com DJ – R$ 50,00 (20,00 de entrada e 30,00 consumáveis)
sábado R$ 50,00 (consumáveis).

Foto destaque: divulgação Drosophyla Bar

Escrito por Alex Minho

Um designer gráfico autônomo que é apaixonado por gastronomia e começou essa aventura através das hamburguerias, sempre visitando novos lugares e experimentando novos sabores. Em todos os lugares, estamos passando por uma experiência visual junto com a gastronômica.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

0

Comments

0 comments