fbpx

Frank Bar lança nova carta de drinques

Quinta edição inclui releituras inspirados na era pré-Jerry Thomas e autorais

Para os alquimistas, a união e transmutação dos quatro elementos da natureza permitia a formação de todas as coisas corpóreas. Muitos dedicaram a vida a buscar a combinação de ar, terra, água e fogo que daria origem ao quinto elemento. Já para Spencer Amereno, Head Bartender do Frank Bar, esta combinação resultou na quinta versão da carta do bar de alta coquetelaria.

Seja pela água dos cubos de gelo cristalino, o fogo que destila as bebidas que dão origem aos coquetéis, a terra que gera os insumos ou o ar que carrega o jazz que embala as noites de quinta-feira a sábado, a alquimia do bar tem funcionado com fluidez. Afinal, são quatro anos de existência e muitas conquistas, incluindo a presença por dois anos seguidos (2017 e 2018) na lista dos cem melhores bares do mundo organizada pelo The World´s 50 Best Bars, e o reconhecimento de diversos prêmios nacionais e internacionais, como Tales of the Cocktail, O Melhor de sãopaulo, da Folha de S.Paulo, e Veja Comer e Beber.

O Volume V chega com 17 drinks, divididos em 4 seções, sendo nove criações autorais e oito releituras. Em comum, todos os coquetéis carregam grande influência da alta gastronomia, um aprofundamento do que ocorria nas cartas passadas. “Era algo que já estava presente na montagem dos drinks, mas que estamos trazendo agora incorporado ao paladar. Também estamos trabalhando mais com a sazonalidade dos insumos, buscando tirar maior proveito deles, além de procurar conhecer sua procedência”, afirma Amereno.

O dinamismo na escolha dos ingredientes também está presente na seleção de caipirinhas que o Frank Bar passa a oferecer. O mais brasileiro dos coquetéis ganha sabores e aromas especiais de acordo com o período do ano. “Serviremos caipirinhas sazonais utilizando frutas, folhas, ervas e agentes de dulçor da época. Vamos utilizar os melhores insumos disponibilizados pelos nossos fornecedores, o que significa que você poderá beber uma caipirinha hoje que não será servida daqui uma semana”, detalha o bartender.

O Volume V em detalhes

A primeira categoria da nova carta, chamada Pré-Jerry Thomas Trailblazers, presta reverência aos bartenders que antecederam Jerry Thomas, considerado o pai da coquetelaria. Inspirado pelos pioneiros da arte de misturar coquetéis, Amereno criou oito releituras, algumas bastante livres, já que não existem registros oficiais das receitas originais. “Parte dos drinks foi desenvolvida a partir de dicas, como, por exemplo, quais eram os spirits mais consumidos no período. Dizem que se algum desses bartenders tivesse escrito um livro, como Jerry Thomas o fez, o rumo da coquetelaria teria sido diferente. Por isso, acho importante citá-los e fazer essa homenagem”, explica.

Entre os pioneiros estão Cato Alexander (1780-1858), homenageado com Gin Cocktail,Beefeater 24, Pierre Ferrand Dry Curaçao, citrus vermouth syrup e MiND cRUSHiNG bITTErS, e Brandy Julep, Brandy Fernando de Castilla Solera Reserva, torta de banana da terra, hortelã do norte da Horta do Frank e hortelã pimenta; Willard aka ‘Napoleon of Barkeepers’ (1792-1876) é lembrado com Extra-Extra Fruit Brandy Punch Brandy, Brandy Alvisa 5, Havana Club 7, Pierre Ferrand Dry Curaçao, fruta da época grelhada e oleo saccharum; Martha King (1802-1851), uma das primeiras barmaids, popularizou o Sherry Cobbler, Fernando de Castilla Jerez Manzanilla Classic Dry, caramelo salgado de baru e noz pecan, limão galego e tintura adstringente. Já os coquetéis Hailstorm (Iced Sling), Sebastiana Single Barrel, Casa Valduga 10 anos, baunilha e tintura adstringente, e Wormwood Floater, Secret Rum Blend, Ora-pro-Nóbis Dolin Dry, Chartreuse, óleos cítricos, losna e priprioca, saúdam Peter Bent Brigham (1807-1877), enquanto Joseph Santini (1818-1874) é revisitado com o Brandy Crusta, Brandy de Jerez Fernando de Castilla Solera, ratafia clarificada de cupuaçu, Luxardo Maraschino, limão siciliano e Garapeira Aged Orange Bitters. William Schmidt, contemporâneo de Jerry Thomas, também é homenageado com The Cosmopolitan Cooler, Appleton Estate, Havana Club 7, limão galego, casca de abacaxi, espumante e Chartreuse sorbet.

Já a seção Intact traz três criações que celebram situações marcantes e bons momentos: Cinema with Eric, Popcorn Woodford Reserve, mahaleb kola syrup, folha de limão kaffir e CO₂, A Father Called Honesty, Chivas XV, avelã e tintura adstringente, e The Brothers Cup, Havana Club 3, Jasmim Gena Lillet, tangerina e imbiriba.

Com um mergulho na sazonalidade dos insumos, Periodic traz dois coquetéis que serão produzidos com frutas da estação: Gin Buck,Plymouth, Frank’s house fermented Soda e espuma de fruta da época, e Limey,Havana Club 3, coalhada de fruta da época, Pierre Ferrand Dry Curaçao, limão galego e malva branca da Horta do Frank.

Como já é de costume, coquetéis que marcaram a história do bar retornam. No Volume V, estão presentes o D Habit, Ataraxia, The Crusher e Improved Whiskey Cocktail. Além disso, o cardápio de comidinhas também foi renovado, com destaque para a presença de opções vegetarianas entre os diversos petiscos, burgers, hot dogs, tábuas para compartilhar e deliciosas sobremesas.

“A história da alquimia se encontra com a dos apotecários, que eram os responsáveis por criar remédios e elixires antes de a medicina ser acessível às pessoas. Nestes armazéns, cheios de ervas e álcool, surgiram muitas das bebidas que usamos hoje nos bares”, afirma Amereno, que vê muitas similaridades entre as profissões. “Ainda hoje o trabalho do bartender carrega um pouco disso, como se fosse um certo tipo de farmacêutico ou químico”.

Frank Bar
Endereço: Rua São Carlos do Pinhal, 424 – no lobby do Maksoud Plaza Hotel
Facebook: FrankBarSP
Instagram: 
FrankBarSP
Funcionamento:
Segundas, terças e quartas: 18h à 1h;
quintas, sextas e sábados: 18h às 2h (com direito a jazz ao vivo a partir das 20h30);
feriados: 18h à meia-noite;
não abre aos domingos.

Foto destaque: Lombardi’s Fotografia
Fonte: assessoria

The following two tabs change content below.
Um designer gráfico autônomo que é apaixonado por gastronomia e começou essa aventura através das hamburguerias, sempre visitando novos lugares e experimentando novos sabores. Em todos os lugares, estamos passando por uma experiência visual junto com a gastronômica.

Alex Minho

Um designer gráfico autônomo que é apaixonado por gastronomia e começou essa aventura através das hamburguerias, sempre visitando novos lugares e experimentando novos sabores. Em todos os lugares, estamos passando por uma experiência visual junto com a gastronômica.

Deixe o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: